quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Veterinários de Costa Rica e este ativista juntamente com a voluntária Fernanda, partem em expedição para as áreas atingidas pelas enchentes em Minas Gerais.

                    



Veterinários de Costa Rica e este ativista juntamente com a voluntária Fernanda Spigolon, partem em expedição para as áreas atingidas pelas enchentes em Minas Gerais.
 
Chegaram dia 09 de Costa Rica os amigos veterinários especialistas em resgates de animais em desastres, Sergio Vasquez e Juan Carlos, especialistas em desastres da WSPA.
Iniciamos uma expedição as cidades mais atingidas pelas enchentes em Minas, com o objetivo de verificar em loco a situação os animais, tanto grandes animais como: cavalos, bois, vacas, etc., quanto domésticos como cães e gatos e prestar assistência e socorro.
Em contato direto na CODEC - Coordenadoria da Defesa Civil Estadual, através do capitão Passos, que me informou que os municípios onde tem sido perceptível grande número de animais errantes, são:
  • Dona Euzébia
  • Guidoval
  • Visconde do Rio Branco
  • Cipotânea
  • Ponte Nova
  • Cataguases
  • Congonhas
  • Divinópolis
  • Brumadinho
  • Sarzedo
  • Mário Campos 
  • Itabirito
  • Dona Euzébia
  • Guirecema
Na segunda-feira dia 09 partimos para Betim, Sarzedo e Mário Campos. Além de encontrar como sempre, cães errantes em Betim e Sarzedo, foi em Mário Campos onde a população que vive as margens do Rio Paraopeba, sofreu com a enchente, que subiu e inundou suas casas. No local vários cães nas casas atingindas, de moradores que foram para o abrigo no grupo escolar e deixaram lá seus animais na responsabilidae de um morador que guarda as casa para não haver saques. Animais estes necessitando de ração e atendimento veterinário. O morador do local o qual está empenhado em cuidar do núcleo que abriremos no final de semana para assistir os animais.
Particularmente objetivo criar grupos para amparo aos animais errantes vitimados pelas águas nestes municípios.
Na terça-feira partimos para Ubá onde fora criado um posto avançado de apoio as cidades atingidas pelas águas. Em seguida partimos para Guidoval, o epicentro das enchentes em Minas. A cidade foi destruída pelas águas do Rio Xopotó. Parecia que um tsunami havia passado por lá. Muita destrição e ruínas. Poucas casas ainda pé. A ponte que dá acesso a uma parte da cidade foi levada pelas águas. Muitos cães e gatos errantes na cidade, a maioria de moradores que perderam suas casas.  Recolhemos um cãozinho que passava com o pezinho machucado e o internamos em uma clínica veterinária de Ubá. Dei-lhe o nome de Guidoval. Está aos cuidaos do dr. Marcos.
Estivemos com o prefeito Hélio Lopes, quando solicitamos um imóvel na cidade para montarmos nossa base de operações. Este designou seu assessor sr. Elismar para que localizasse um imóvel onde possamos inicialmente recolher os animais e prestar assistência. Em seguida andamos pela cidade distribuindo rações para os cães e gatos que estavam famintos.
Hoje (11/01) pela manhã o sr. Elisimar nos levou à escola onde poderíamos realizar nossos trabalhos. Partimos então para Visconde do Rio Branco, Viçosa e Ponte Nova, onde não constatamos grande destruição ou prejuízo para os animais. Continumos por Mariana, Congonhas, Itabirito, localidades estas que também não sofreram grandes prejuízos com as chuvas. Chegamos ás 20:00 em BH, e agora objetivo criar um grupo para voltar comigo neste sábado à Guidoval, onde estaremos dando sequência ao atendimento aos animais.